sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Perfeito em todas as Suas obras!


A Bíblia em um ano:
Miqueias 6-7
Naum 1-3



“Estejam sempre alegres, orem sempre e sejam agradecidos a Deus em todas as ocasiões. Isso é o que Deus quer de vocês por estarem unidos com Cristo Jesus.”
1Tessalonicenses 5.16-18



Imagem: Google.
Coisa mais graciosa, um pardalzinho pousar em nossa janela e cantarolar...

Não sei se conversava de longe com outra ave. Não sei se cortejava uma bela pardoca. Não sei se brincava com um amiguinho, ou se veio exclusivamente fazer uma apresentação musical para mim. Só sei que me encantou!

A majestade no canto desses bichinhos tão pequeninos, a sutileza nos seus movimentos ligeiros e ao mesmo tempo delicados, a doçura no balé que eles produzem em lindos vôos a deslizar no nada. Tanta graça em uma “coisinha” tão pequenina e comum – que de tão comum chega a passar despercebida – só pode ser Deus outra vez, lembrando o quanto Ele é perfeito em todas as Suas obras.

Desde a menor em tamanho – como um grão de areia – à mais imensa de todas – como o próprio universo com todas as suas incontáveis galáxias e astros. Tudo o que tem a assinatura do Senhor é perfeito!

Aquele canto ímpar que alegrou minha tarde, certamente é um chamado especial para que não olhemos apenas em direção ao que é grande e aparentemente significativo. Existe significância exemplar também nas pequenas coisas que Deus fez, faz e ainda fará.

Significância produzida pelo toque majestoso da mão do Criador, que faz do homem humilde um ser gigante. Que faz poucas palavras dizerem muitas coisas. Que faz pequenos gestos darem sentido a toda uma vida. Que faz detalhes sutis exercerem um peso de determinação final numa grande escolha. Significância que torna vidas pequenas, limitadas e sujas – como a minha e a sua – tão especiais.

Olhando pelo prisma da perfeição de Deus, presente em todas as Suas obras, a insistência de Paulo em nos chamar a alegrar-nos no Senhor é óbvia, e sua orientação para darmos sempre graça em todas as coisas, um convite irrecusável. (Filipenses 4.4 e 1Tessalonicenses 5.18)

O esplendor da chuva resulta da precipitação de milhões e milhões de pequenas gotas. O encanto e a grandeza de As quatro estações, de Vivaldi, se fazem por pequeníssimas notas musicais harmoniosamente justapostas. As mais belas obras literárias são produto de muitas pequenas letras juntas, rigorosamente organizadas. A beleza do arco-íres se deve às muitas pequenas partículas de vapor d’água expostas aos raios do Sol. Mesmo o nosso corpo - a máquina mais extraordinária já inventada - é composto de bilhões de minúsculas células, empenhando funções comuns e mantendo-se vivas pela dependência umas das outras.

Com pequenos tijolos é que se constrói um grande castelo. Com pequenas doses é que o medicamento é todo ministrado e a cura instaurada. E tantos outros exemplos podemos citar de coisas grandes e incríveis acontecendo a partir de pequenos fragmentos, muitas vezes desprezíveis e quase imperceptíveis.

Certamente, para que nossas grandes realizações finalmente se tornem realidade, é preciso apenas que nos conscientizemos que cada pequeno dia já é um gigantesco passo que damos em direção a elas.

Um pardalzinho pousou em minha janela e me lembrou isso hoje. Talvez esse texto simples seja o pardalzinho que Deus está enviando até você hoje para te lembrar o mesmo.