domingo, 18 de novembro de 2012

As sementes que tenho...


A Bíblia em um ano:
Atos 27-28


Imagem: The Sower (Sower with Setting Sun) - Vincent van Gogh (1888).


Certo homem saiu a semear...
...O semeador semeia a mensagem de Deus.
Marcos 4.3,14


Das sementes que tenho a semear hoje, escolho as melhores, e escolho simplesmente semear. Sem fazer distinções, sem diminuir, sem julgar, sem condenar ninguém daqui. Escolho simplesmente ofertar o que, mesmo sem merecer, de graça também recebi.

Escolho semear vida, e vida com perdão e amor. Escolho continuar amando mesmo quem me causa dor. Escolho amar quem me insultou, pois sei que minha luta é contra o mal que em sua vida está. E quem sabe, o amor será a chave que destrancará seu coração para Jesus finalmente lhe habitar...

Escolho semear um novo dia, ser alguém melhor, caminhar seguro pela mão do Senhor, vencer feridas, medos e assombros do passado. Escolho semear perdão a mim mesmo, viver um novo recomeço, deixar para trás todo o pecado.

Hoje, eu escolho semear o bem. Escolho abençoar e servir. Escolho retribuir a Cristo Sua graça fazendo o que é bom e correto ao necessitado. E escolho fazer isso sem me gabar. Pois sei que o vazio em meu ser não pode ser preenchido com toneladas de elogios que homens possam me dar, mas com apenas uma palavra de aprovação do Mestre Amado.

Eu escolho semear paz. Escolho levar boas novas, palavras de esperança, ânimo para o cansado, consolo ao desesperado, auxílio para o caído. Escolho estender a mão e amparar em vez de apontar o dedo e sentenciar. Escolho semear alegria para o rosto entristecido.

Hoje, eu escolho semear atenção e responder ao coração que, de algum modo, me procurar. Deus sabe o que ele precisa receber, e pode ser que somente algumas das minhas toscas palavras tenham muito a lhe dizer.

Hoje, escolho semear luz. Fazer o que for possível para apresentar Jesus através da minha vida para quem cruzar minha estrada. Que raios intensos lhe cubram, desvelando horizontes, ampliando-lhe a visão, clareando a alma.

Escolho semear flores por onde eu passar, formar jardins, plantar, cuidar, regar, podar, enfim. Escolho contribuir para que muitos possam encontrar o caminho das borboletas, das rosas, das tulipas, das hortênsias, dos lírios, dos jasmins, dos alecrins...

E se eu errar nos lances, perdoe-me, por favor, pois podem cair das minhas sementes em boa terra, à beira da estrada, por entre as pedras, ou mesmo entre os espinhos. Mas sou apenas um semeador. Quem dá o crescimento é o Senhor. E Ele pode nos surpreender produzindo vida onde havia morte pelo caminho.

Por isso, das sementes que ainda restam, escolho as perfeitas. Escolho lançá-las em diversos lugares e ver nascerem novos olhares, mais românticos, sinceros, profundos.

Escolho semear assim, porque foi assim que Cristo fez por mim. E em imensa gratidão escolho semear o Seu Evangelho por este mundo.