sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Corra, antes que o mundo se acabe!

A Bíblia em um ano:
2Coríntios 6-10

“Quanto ao dia e à hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, 
nem o Filho, senão somente o Pai.”
Mateus 24.36

Imagem: Advir.
Muita gente está receosa por causa da profecia maia que prenuncia o fim do mundo em 21 de dezembro deste ano. Um filme especulativo intitulado 2012 também já foi lançado, na tentativa de desmistificar o assunto, mas  tudo o que o consegue é transmitir uma péssima ideologia (Já falamos sobre isso noutra publicação).

Pensando em analisar o assunto com objetividade e clareza, compartilho com todos um trecho do artigo do Pr. Ciro Zibordi Sanches, que desenvolve o tema com maestria e rebate biblicamente especulações sobre o assunto.

Deleite-se com a leitura...
E mantenha-se calmo de agora em diante.


Por Pr. Ciro Zibordi Sanches

Chegará, sem dúvida, o período que o Senhor Jesus chamou de a Grande Tribulação (Mt 24.29), em que males sem precedentes virão sobre a humanidade. Mas isso ainda não causará o fim do mundo. Após o período de grande aflição de sete anos, será estabelecido o Milênio (Ap 20.1-10). Somente depois desse período de mil anos de paz, em que a Igreja reinará com Cristo, o mundo chegará ao fim. Segundo a Palavra profética, “os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nelas há, se queimarão” (2 Pe 3.10), dando lugar a um novo céu e uma nova terra (Ap 21.1). Segue-se que o servo do Senhor não precisa se preocupar com o fim. Afinal, se Jesus viesse buscar a sua Igreja hoje, o mundo só acabaria daqui a 1.007 anos!

O fim do mundo, propriamente dito, ocorrerá somente depois de vários eventos escatológicos previstos nas Escrituras: o Arrebatamento da Igreja, o Tribunal de Cristo, as Bodas do Cordeiro, a Grande Tribulação, a batalha do Armagedom, o Milênio, a última revolta de Satanás e o Juízo Final. Isso não significa que devemos ficar desapercebidos e ignorar o cumprimento profético e a bem-aventurada esperança (Tt 2.13). Em Mateus 24.3, vemos que os discípulos do Senhor Jesus, após ouvirem a sua predição de que o Templo em Jerusalém seria destruído — profecia que se cumpriu no ano 70 d.C. —, lhe fizeram uma indagação tripartida, a qual abarcou: (a) o futuro próximo: “quando serão essas coisas”; (b) o futuro remoto: “que sinal haverá da tua vinda”; e (c) o “fim do mundo”.

Considerar as três partes da pergunta dos discípulos é a chave para o entendimento de todo o plano escatológico descrito em Mateus 24, o qual apresenta sinais alusivos ao primeiro século, à Segunda Vinda e à consumação de todas as coisas. Ao ouvir o mencionado questionamento tríplice, o Senhor alertou: “Acautelai-vos, que ninguém vos engane, porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos” (Mt 24.4,5). Isso mostra que, nos dias que antecedem o Arrebatamento da Igreja, aumentará o número de enganadores (Mc 13.22; 2 Pe 2.1,2) e de seguidores do erro, inclusive entre os cristãos (2 Tm 4.3).

Depois do Rapto, entrarão em cena, em pessoa, o Anticristo e o Falso Profeta (Ap 13). Enquanto isso não acontece, inúmeros precursores desses agentes do mal têm agido no mundo (1 Jo 2.18; 4.1-3; 2 Pe 2.2). E não são poucos os propagadores de doutrinas falsas e falsificadas. Na mesma resposta à pergunta tripartida dos seus discípulos, o Senhor profetizou: “Levantar-se-ão muitos falsos profetas e enganarão a muitos” (Mt 24.11). A cada dia, aumenta o número dos lobos (At 20.29), que, com a sua aparência de piedade (2 Tm 3.5), se passam por ovelhas (Mt 7.15) e enganam os desavisados (Ef 4.14). Mas a Noiva já está pronta! Os salvos, preparados, estão fazendo a última oração da Bíblia: “Ora, vem, Senhor Jesus” (Ap 22.20).


[Ciro Sanches Zibordi. A Bíblia afirma que o mundo não acabará em 2012? (Trecho.) Publicado no jornal Mensageiro da Paz, de julho/2012. Disponível no Blog do Ciro.]

*******

Parabéns ao irmão Fausto, do blog Apascentar os pequeninos, ganhador da última fase da nossa promoção de aniversário, que gentilmente nos concedeu o direito de publicar sua belíssima e instrutiva mensagem No Caminho.  

Obrigada a todos que participaram e abençoaram vidas por aqui!

Deus lhes retribua grandemente.

Shalom Aleichem.

Elaine Cândida de Castro