quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Doxologia


A Bíblia em um ano:
Tito 1-3
Filemom

By Elaine Cândida, com imagens do Google.

 

“Ao Rei dos séculos, imortal, invisível, ao único Deus sábio, seja honra e glória para todo o sempre. Amém.
1Timóteo 1.17


Glórias aos olhos que contemplam nossas falhas e continuam nos amando assim mesmo.

Glórias às narinas que ainda suportam os odores deste mundo criado com indizível amor e zelo e que, ao longo dos tempos, vem se decompondo em acelerado estado de putrefação, fétido de pecado, farto banquete para os vermes da maldade.

Glórias à boca que ordena a bênção sobre nossas vidas e a cura aos nossos corações. À boca que nos faz gloriosas promessas e ordena justiça à terra.

Glórias à voz que ordena bonança durante as tempestades; que anima o fraco e envergonha o valente; que julga sem distinção e repreende o hipócrita. Voz que sussurra mansa e amorosamente ao coração dorido: “Desde o ventre já te conheço e acompanho. Você é meu...”

Glórias às mãos que nos sustentam em nossas fraquezas, que nos abençoam a cada instante. Mãos fortes, imbatíveis, que retêm o poder da morte e seguram as chaves que controlam o inferno.

Glórias aos pés que trilharam a santidade até Deus, e deixaram Suas pegadas para que também nós não errássemos o caminho.

Glórias aos braços que aquecem nossas almas em dias de desânimo e frieza; que oferecem segurança e fortaleza ao coração instável e temeroso.

Glórias aos ouvidos puros que ouvem nossos clamores, nossas opiniões e até nossos insultos, mas filtram nossa adoração e guardam nossas ofertas de louvor verdadeiro.

Glórias ao coração altruísta, que nos ama incondicionalmente, que espera incansavelmente por nossa entrega, por nossa confissão. Coração bondoso, fiel e verdadeiro, incorruptível e persistente, que dispensa bondade, graça e misericórdia a cada instante sobre nós, pecadores.

Glórias ao corpo que abrigou o Deus Eterno nesse mundo; corpo que Se deu e morreu por um ideal cujas proporções ultrapassam os limites da eternidade. Corpo que foi moído por nossos pecados e recebeu sobre Si o castigo que nos traz a Paz. Corpo que assumiu as chagas que cabiam a nós, mas que agora e para sempre reina glorificado.

Glórias ao sangue precioso da Realeza, que foi derramado injustamente por nossas culpas, e tem o poder de lavar e purificar o mais vil dos homens, e torná-lo digno de aceitação nos Céus.

A Jesus por inteiro: Homem e Deus, que está conosco todos os dias até a consumação dos séculos. O Cristo ressurreto que reina absoluto, e breve voltará em poder e grande glória, diante do qual todo joelho se dobrará e toda língua confessará que somente Ele é o Senhor.

A Ele, Jesus Cristo, o único e eterno Deus, o que está assentado sobre o Trono e cujo domínio é sem fim, sejam dados a glória – toda a glória –, o poder – todo poder –, o louvor – todo o louvor –, a majestade, a honra, a riqueza, a sabedoria e força, para todo o sempre. 

Amém e amém.