domingo, 2 de fevereiro de 2014

Encontrei alguém muito especial!


Imagem: Disponível na Internet.



Ó Senhor Deus, o Teu amor chega até o céu,
e a Tua fidelidade via até as nuvens. [...]
Como é precioso o Teu amor!
Na sombra das Tuas asas, encontramos proteção.
Salmos 36:5, 7 - NTLH



Eu queria encontrar alguém especial que me amasse...

Alguém que me amasse pelo que sou, além de qualquer coisa que eu pudesse lhe oferecer ou lhe fazer. Alguém paciente, manso e disposto, que quisesse fazer parte da minha vida em momentos bons e ruins, e que estivesse disposto a recomeçar comigo sempre que fosse necessário.

Alguém verdadeiro, que me olhasse com afeto sincero e fosse sincero em suas palavras e atitudes para comigo, porque me enxergaria além da aparência desengonçada do meu corpo largo e alto, e dos meus gestos desequilibrados. E, me vendo por dentro, enxergaria o amor que, tão sincero e sem malícias, anseia dentro do meu por outro coração pelo qual possa ser correspondido.

Eu queria encontrar alguém que visse graça em mim em vez de inconveniência, quando, em meio a um assunto, lembro de outro e, num impulso, interrompo a conversa para tecer um comentário fora de hora, só pra não me esquecer de falar depois o que me lembrei naquele momento.

Alguém que se deitasse comigo no tapete da sala de barriga pra cima, e relembrasse bons tempos do passado sem vergonha dele. E dos maus tempos, relembrasse também, mas sorrindo, sem mágoas, compreendendo-os como oportunidades de aprendizagem, amadurecimento e superação.

Eu queria encontrar alguém que conversasse comigo sobre meus sonhos – os realizados, os frustrados e os que ainda estão sendo sonhados – sem julgá-los e sem julgar-me. Alguém que me ouvisse, que me orientasse, que sonhasse comigo ou que me acordasse, quando fosse preciso. E alguém que fizesse isso sem me inibir de gerar novos sonhos outra vez.

Alguém que fosse fiel sempre, cujo amor por mim não diminuísse quando eu errasse ou deixasse de cumprir certas obrigações por cansaço, desânimo, por medo, por pura falta de compreensão ou de conhecimento... Alguém que nunca desejasse colocar outra pessoa em meu lugar, que me ajudasse sempre a melhorar, que me corrigisse com firmeza quando fosse preciso. Alguém em quem eu pudesse me apoiar.

Eu queria encontrar alguém que, como uma criança, corresse comigo por campos verdes, parasse um instante para sentir a brisa suave do vento, noutro instante caminhasse calmamente ao meu lado pelas manhãs, entre flores de um jardim primaveril simplesmente para conversar e sentir a luz do sol... Alguém especial que fizesse parte desse mundo florido de vida e paz, mas também que, em dias frios, chuvosos, relampejantes, em que a alma fica congelada e o coração amedrontado, me abraçasse e, de tão intensa que seria sua presença comigo, esse alguém se tornaria meu próprio mundo naquele momento.

Eu queria encontrar alguém que compreendesse e, carinhosamente, suprisse minhas carências. Alguém que me desse um beijinho de boa noite ao dormir e o primeiro “Bom dia!” ao acordar. Alguém que quisesse conversar comigo madrugada a dentro, quando o sono fosse embora. Alguém que me acordasse nas madrugadas para lhe fazer companhia, e não se importasse com minha cara amassada, meus cabelos assanhados e meu pijama de bolinhas.

Alguém especial, que se importasse com minha saúde, me auxiliasse para manter uma boa alimentação, fizesse caminhada comigo de manhã, e até demonstrasse ciúmes pelo peso da minha maquiagem ou quando minhas roupas estivessem sensuais.

Alguém que me respeitasse, cujo amor por mim fosse suficiente para cobrir todo desprezo e rejeição que já recebi de muitas pessoas, inclusive de algumas que amei. Alguém para quem eu pudesse olhar e ver que vale à pena continuar vivendo neste mundo perverso em que vivemos, simplesmente por ter esse alguém dado sentido ao meu viver.

Eu queria encontrar alguém especial, que preenchesse o vazio em meu coração, que ocupasse o lugar da solidão, e fizesse o sol nascer em mim a cada vez que eu lhe encontrasse. Alguém que não me tirasse dos seus pensamentos, que quisesse estar comigo a todo o momento, mas que soubesse compreender quando o silêncio fosse tudo o que eu conseguisse ou preferisse manifestar.

Essa foi minha oração por muito tempo...

Até que um dia, de joelhos, ouvi do Senhor a quem eu suplicava: “Eu sou tudo o que você precisa.”

E foi então que minha oração mudou, de clamor à gratidão avançou. Pois sem procurar foi que encontrei esse alguém tão importante que há muito já me conhecia. Estava mais perto do que eu imaginava, era mais do que eu desejava, fazia bem mais do que eu merecia. Em todo tempo comigo já habitava, a ponto de morrer por mim já me amava, me encontrou primeiro e eu não sabia.