sábado, 31 de janeiro de 2015

Pessoas no caminho...


Imagem: Disponível na Internet.


“A Tua Palavra é uma lâmpada que ilumina
o caminho por onde eu ando.
Ela me ajuda a não tropeçar!”
Salmos 119.105 – Viva


Finalzinho de tarde. Brisa suave torna o percurso mais agradável, enquanto um véu escuro suavemente desce sobre as pessoas, trazendo o frescor de mais um começo de noite. As luzes da cidade começam seu espetáculo, e o doce som dos passos naturais da vida começa a dizer que está chegando a hora de descansar.

Enquanto faço minha caminhada habitual, observo ao meu redor e vejo, no andar das pessoas, um ritmo que lembra o compasso da nossa vida, enquanto prosseguimos para a eternidade.

Vejo pessoas apressadas, corredoras determinadas, com passadas firmes e decididas, que parecem saber exatamente o que fazem, o porquê e para onde estão indo. Um prospecto daqueles seres humanos que entenderam que a vida tem um alvo e que nosso tempo é curto aqui, pelo que não devemos permitir que nada desvie nossa atenção ao longo do percurso.

Há também aquelas pessoas que têm um alvo, sabem aonde querem ir, mas não têm pressa nem estresse para chegarem lá. Vão levando seus cachorrinhos, vão empurrando seus carrinhos de bebês, vão ouvindo músicas com fones em seus ouvidos, mas nenhuma preocupação parece lhes interromper. Lembram aquele tipo especial de cristãos otimistas, que, sem se perderem do seu chamado, lidam diariamente com as dificuldades da caminhada, mantendo um sorriso no coração e uma palavra de ânimo para os carentes que vão ao seu lado.

Vejo pessoas calmas, com passos lentos e suaves. Muitas delas, pessoas idosas, buscando alguma qualidade de vida nos seus últimos anos. Semelhantes àqueles que caminham cuidadosos com as decisões da vida, depois de tantos momentos intercalados entre os êxitos nos altos dos montes e as humilhações nos lugares tenebrosos dos vales. Experientes, vão devagar, comedidos, prudentes, temendo dar passos em falso e errar em suas escolhas. São dependentes de Deus e concentram as poucas forças que ainda têm para viverem melhor como bons cristãos, em cada um dos últimos dias da Igreja na terra.

Há pessoas que vão sozinhas, como eu comumente faço. Outras, acompanhadas, em duplas ou em pequenos grupos. Algumas vão com seus próprios pés, outras preferem o auxílio de um par de patins, de um skate ou de uma bicicleta. Essas ilustram bem aquele tipo de cristãos que caminham calçados com os patins das facilidades do evangelho barato dos últimos dias. Que deslizam atrevidamente como skaters sobre a prancha do triunfalismo e fazem manobras grosseiras entre um e outro dos caminhantes que preferem o evangelho da cruz. Que sentam-se sobre o Evangelho e dirigem seu guidão de acordo com seus próprios interesses.

Mas há, ainda, aquelas pessoas que estão assentadas pelo caminho, distraídas, apenas passando o tempo numa roda de amigos, fumando um baseado debaixo de uma árvore, ou observando seus filhos no parquinho. Nada melhor para representar aqueles cristãos que perderam a essência do verdadeiro cristianismo, de um caminhar diário com Jesus, ou que nunca a tiveram.

Não é pequeno esse número de pessoas. E elas acreditam realmente que suas vidas estão bem como estão. Contudo, o problema não está precisamente aqui, nessa vida que passa como um sopro, mas nas escolhas que fazemos nela e que repercutem para o tempo que virá quando ela findar, tempo esse que será nosso destino eterno. Quando queremos fazer escolhas certas, tomar as melhores decisões, buscamos auxílio com pessoas mais experientes, que tenham gabarito e saibam lidar com nossas questões. Vejamos o que alguns dos homens mais experientes acerca da vida eterna têm orientado para o mundo:

“Busquem o Senhor, enquanto se pode achá-Lo; clamem por Ele enquanto está perto.” (Profeta Isaías)[1]

“Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” (Apóstolo Paulo)[2]

“Rasguem o coração, e não as vestes. Voltem-se para o Senhor, para o seu Deus, pois Ele é misericordioso e compassivo, muito paciente e cheio de amor; arrepende-Se e não envia a desgraça.” (Profeta Joel)[3]

“Meus filhos queridos, se afastem de qualquer coisa que possa tomar o lugar de Deus no coração de vocês.”  (Apóstolo João)[4]

“[...] Guardem-se para que não sejam levados pelo erro dos que não têm princípios morais, nem percam a sua firmeza e caiam. Cresçam, porém, na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.” (Apóstolo Pedro)[5]

“Humilhem-se diante do Senhor, e Ele os exaltará.” (Apóstolo Tiago)[6]

“Venham a Mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e Eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de Mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o Meu jugo é suave e o Meu fardo é leve.” (Jesus Cristo)[7]

E tantas outras expressões a Bíblia traz, sobre como pessoas mais experientes na caminhada com Deus nos orientam a seguirmos nossos dias com Ele também. Você precisa fazer uma viagem a um lugar desconhecido? Use um mapa para chegar lá. Precisa fazer um prato especial e não conhece as medidas ou os ingredientes certos? Use um livro de receitas. Precisa fazer as escolhas certas para chegar ao Céu? Estude a Bíblia. Os conselhos contidos nela são preciosas luzes para os pés dos que caminham em direção ao infinito.[8]

Por falar em caminhar, a minha missão de hoje está cumprida. A noite chegou, meu percurso acabou. E como uma ilustração perfeita do final da caminhada de quem é lavado pelo sangue do Cordeiro e encontrou salvação eterna em Jesus Cristo, agora, só me resta um bom banho e, depois, deliciosamente descansar.





[1] Isaías 55.6 – NVI
[2] Romanos 12.2 – NVI
[3] Joel 2.13 – NVI
[4] 1João 5.21 – Viva  
[5] 2Pedro 3:17-18 – NVI
[6] Tiago 4.10 –NVI  
[7] Mateus 11:28-30 – NVI
[8] Salmos 119.105