terça-feira, 28 de julho de 2015

Para chegarmos logo...


Imagem disponível na Internet.


Vê se há em mim algum caminho mau,
e guia-me pelo caminho eterno.
Salmos 139.24 - ACF


Habitualmente, o Roberto* termina seu turno pela manhã, e passa num comércio próximo ao lugar onde trabalha, para tomar café da manhã, antes de ir para casa descansar.

Dia desses, em vez de ficar um bocadinho de tempo papeando com o dono do estabelecimento enquanto lanchava, Roberto resolveu sair do trabalho e ir direto para casa. Numa rápida reflexão sobre quantos ganhos havia em ter quebrado sua rotina nesse dia, Roberto chegou a algumas conclusões interessantes: Primeiro, ele chegou bem mais cedo em casa e teve mais tempo para cuidar de algumas coisas e para descansar. Segundo, ele não gastou dinheiro com lanchinhos que mais engordam que alimentam. Terceiro, ele tomou café da manhã com comida saudável ao chegar em casa, em vez de comer frituras e tomar refrigerante na lanchonete. Quarto, ele foi embora num ônibus que passa mais cedo e que é dirigido por um amigo muito querido, pastor de sua igreja. Quinto, o pastor amigo não cobrou sua passagem. E, por fim, ele aproveitou toda a viagem de volta para casa com conversas espirituais, necessárias e agradáveis, diferentes das conversinhas de pouco proveito que comumente temperam os lanchinhos...

Esse pequeno acontecimento com o Roberto me leva a pensar um pouco mais na grande implicância dos desvios dessa nossa caminhada de volta para nosso Lar no Céu. Penso sobre as coisas que costumam nos embaraçar pelo caminho, e em como, muitas vezes, elas nos seduzem a ponto de nos esquecermos por algum tempo de para onde estamos indo, a ponto de perdermos de vista o Lar para onde queremos voltar.

Quantos benefícios perdemos ou adiamos porque o Reino de Deus deixa de ser nossa prioridade! Quando Jesus nos orientou a buscarmos "em primeiro lugar o Reino de Deus e a Sua justiça", Ele estava nos alertando que o Seu Reino é tudo o que precisamos, e todos os benefícios de uma vida diária com Deus nos seriam acrescidos [1]. Tudo o mais virá, não será necessário nos desesperarmos em busca de algumas conquistas, porque, no tempo certo, o Eterno nos dará providências de tamanhos exatos a todas as nossas necessidades.

Quando nos ocupamos demais com qualquer coisa, em detrimento do nosso tempo diário com Deus e com a Sua Palavra, é como se estivéssemos dizendo ao Senhor: "Ei,eu não preciso tanto assim de você!" Quando nos interessamos mais pelas coisas materiais  e carnais, em detrimento do nosso esforço pelas coisas espirituais e santas, é como se disséssemos ao Senhor: "Ei, o que é importante para você não é tão importante para mim!" Quando deixamos de valorizar os princípios do Reino de Deus e passamos a seguir nosso próprios princípios e valores, é como se disséssemos ao Senhor: "Ei, eu posso fazer isso melhor do que você!" E o resultado é sempre um desastre: Lares desfeitos, corações feridos, ódio, guerras, solidão, frustração, desespero, cansaço, tristeza, perdas, danos, dor. Isso, além da pior de todas as coisas que podem acontecer a alguém que não tem o Reino de Deus por prioridade da sua vida: A perdição eterna.

Paulo, querendo alertar o mundo sobre a pequenez de tudo aqui e a dimensão infinita de uma eternidade com Deus, bem declarou: "Se esperarmos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens" [2]. Desviar nossos olhos do Senhor pode significar desviar-nos para longe da Sua salvação. Perder tempo com coisas fúteis, empregar nossos recursos em coisas que não nos acrescentam espiritualmente, alimentar nossas almas do que agrada nosso ego e não preenche nosso vazio, são embaraços que podem nos atrasar demais no nosso amadurecimento espiritual e, quando não afastarem as bênçãos de nós, nos tirarão de uma vez do caminho da graça. Nossos pequenos desvios do caminho até Deus, muitas vezes, podem nos conduzir a uma eternidade sem Ele. 

Bom é que quem percebe o quanto estava enrolado e perdendo muitos benefícios, quando torna-se liberto e justificado, compartilha o seu grande tesouro encontrado conosco e nos ajuda a melhorarmos também. Seja por deixar de fazer lanchinhos gordurosos no café da manhã, seja por deixar de fazer certos atos que entristecem o coração de Deus, as análises do Roberto nos ajudam a perceber um pouco mais sobre a realidade de nós mesmos. 

E fazendo essa autoanálise à luz da graça infinita do Senhor, não restará outra atitude para nós, se não a de deixarmos para trás todo embaraço e nos apressarmos em fazermos tudo o que for necessário para chegarmos logo ao nosso eterno Lar.


__________________________

(*) Conheça o Roberto aqui.

[1] Mateus 6.33 - NVI
[2] I Coríntios 15.19 - NVI