domingo, 1 de novembro de 2015

Questões a se considerar sobre um cristão que pratica o Evangelho e não apenas frequenta uma denominação religiosa...


Imagem disponível na Internet.


Segundo a Bíblia...

1. Um cristão verdadeiro sabe que Jesus está onde estiverem dois ou três reunidos, e não somente onde estão os fiéis de uma denominação religiosa (Mateus 18:20).

2. Um cristão verdadeiro experimenta do cumprimento das promessas do Senhor diariamente, e tem pressa de compartilhar essa graça, de evangelizar e ganhar o mundo para Cristo, seguindo a ordem que Ele nos deu para pregarmos até sobre os telhados as coisas que aprendemos com Ele (Mateus 10:27). Por isso, quem é redimido, não usa só a mídia mas também todos os recursos que puder com RESPONSABILIDADE, AMOR E SANTIDADE.

3. Um cristão verdadeiro compreende que “nem todos os que estão em Israel são israelitas” (Romanos 9.6). Isto é, uma banda podre sempre existirá em cada denominação, como Jesus disse: “É impossível que não haja escândalos, mas ai daquele por quem eles vêm!” (Lucas 17:1). Os salvos sabem que não são de Paulo e nem de Apolo, mas de Cristo, pois só Nele não há decepção (1Coríntios 3:3-9; 1 João 3:5).

4. Um cristão verdadeiro não tem o único objetivo de entrar no Céu, mas também o de ajudar muitas vidas a entrarem lá igualmente. Por isso, cristãos convertidos exercem o AMOR  e  UNIDADE com os santos de toda a terra, e não promovem a DIVISÃO (João 17:11; Lucas 11:23).

5. Um cristão verdadeiro compreende que ofertar dinheiro e não ofertar amor é das maiores hipocrisias que um cristão pode cometer. Dizimar não é mesmo uma obrigação bíblica e nem critério para entrar no céu, mas desprezar um irmão caído, isso é! (Mateus 23:28-33)

6. Um cristão verdadeiro estuda a Bíblia e sabe que o louvor que agrada a Deus é aquele que sai de um coração quebrantado e contrito, independentemente de ele ser tocado por uma orquestra ou não, ou de ele ser um hit do momento ou não (Salmos 51:15-19). Não adianta exibir a orquestra da Igreja ou a bela voz na banda, e não exibir comunhão com a Igreja, a qual não é composta só de crentes de uma ou outra denominação, mas dos salvos de toda raça, tribo, língua e nação (Apocalipse 5:9-10).

7. Um cristão verdadeiro SABE QUE SÓ DEUS CONHECE NOSSO CORAÇÃOE  PODE JULGAR SE SOMOS APROVADOS PARA ENTRARMOS NO CÉU OU NÃO (1Samuel 16:7). Cristãos convertidos sabem que usar terno ou véu, guardar sábado ou acender velas jamais demonstrará mais respeito à pessoa do Espírito Santo do que o testemunho de uma pessoa que nasceu de novo (João 3:3-5; Romanos 2:21-29). E quem nasceu de novo sabe que o que torna alguém íntimo de Deus é uma vida em santidade, não um objeto de ritual religioso. Essa atitude de valorizar mais objetos que pessoas, revela o mesmo erro dos fariseus que amavam mais às doutrinas do que aos seres humanos (Marcos 2:26-28).

8. Um cristão verdadeiro, independentemente da sua denominação, segue a Bíblia, o Espírito Santo, e não o mundo, mas não se exalta a si mesmo. Antes, dá o bom testemunho de salvo e deixa o próprio Deus se encarregue de exaltá-lo na hora certa e no lugar certo (Mateus 6:5; Romanos 2:28-29).

9. Um cristão verdadeiro sabe que a graça de Deus se manifestou trazendo salvação a todos os homens, em todos os tempos e lugares (Tito 2:11-14), e não apenas a um grupo isolado dentro de uma congregação religiosa qualquer, que começou a existir somente a partir de determinado momento da história.

10. Um cristão verdadeiro não generaliza nem questionam a sinceridade e a santidade de todos os outros cristãos, baseando-se apenas nos maus exemplos de uma parte dos membros de alguma congregação. Cristãos convertidos ao Evangelho da graça sabem que se há pessoas santificando-se hoje sobre a terra, é porque houve pessoas não corrompidas em todas as eras, que ensinaram o caminho certo e contribuíram para que o Evangelho prevalecesse, apesar desse mundo mau (Colossenses 1:26-27; 1Reis 19:18).

Portanto, não devemos ter nenhum motivo para dependermos de uma ou de outra denominação, mas temos todos os motivos para sermos dependentes de Jesus Cristo. Ele fundou a Sua Igreja sobre a terra, chamou-nos à congregação dos salvos, mas, em vez de citar algum nome de denominação religiosa na Bíblia, Jesus deixou bem claro que TODO AQUELE QUE CRER não perecerá, mas terá a vida eterna (João 3:16).

No amor Dele, que nos faz um, "graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo!” (Gálatas 1:3).