sábado, 2 de janeiro de 2016

A sós com Deus


“E, despedida a multidão, subiu ao monte para orar, à parte. E, chegada já a tarde, estava ali só.” (Mateus 14.23)


Às vezes nós precisamos de um momento sozinhos, longe de tudo e de todos, para esfriarmos a mente
e recolocarmos as coisas no seu devido lugar. Às vezes, precisamos de um momento só nosso.”

...“Só nosso”?

Nossos problemas são tão grandes, nosso enfado da vida é ainda maior. Nossas desilusões são tão numerosas que, às vezes, até perdemos as contas sobre elas. Nosso tempo é tão curto e, nós, tão pequenos diante de tudo isso!

Por que devemos desejar um momento “só nosso” para reorganizarmos nossas vidas? Será que não nos cansamos de viver sozinhos, tendo que arcar com todo o peso do nosso fardo sozinhos, andando sobrecarregados e vexados constantemente?

Não seria melhor dividir esse fardo com Alguém que seja maior que nós em sabedoria, em poder, em autoridade? Alguém que tenha uma visão mais estendida e mais profunda sobre a realidade que nos envolve e sobre o futuro que não conhecemos? Alguém que posa nos aliviar da tensão, do cansaço, das frustrações...

Esse Alguém existe de fato, e Se importa verdadeiramente em nos ouvir, compreender e auxiliar em todas as coisas.

Seu nome é Espírito Santo, e encontrá-Lo não é tão difícil quanto parece. Está apenas a uma oração de nós. Uma oração sincera, feita de todo coração e sem interesses maiores do que o de chamar a presença de Deus para nós.

Jesus Cristo também Se retirava do meio de toda a aquela agitação em que vivia. Ele também precisava dos Seus momentos reservados, mas não sozinho de tudo, porém, à sós com Deus.

Ele não abria mão de dividir todos os dias o Seu grande fardo com o Senhor Jeová, para que pudesse suportar até o fim a cruz a que estava predestinado.

Existe um fim para mim e para você também. E o desfecho dessas histórias dependerá de nossas escolhas aqui. Se escolhermos viver sós, nosso fim, certamente, será só, acompanhado apenas por uma lista muito grande de problemas mal-resolvidos, de feridas não tratadas, de dores não sanadas.

Se escolhermos, porém, caminharmos com Deus, o fim da história certamente será diferente. Contará de paz de espírito, de decisões justas e bem direcionadas, de atitudes cheias de fé e de amor. Isso sacia a alma e nos aproxima mais de Deus. Tira a sobrecarga dos nossos ombros, nos revigora e orienta para que possamos concluir com êxito a nossa jornada.

Que tal se, a partir de agora, não mais tirarmos nossos momentos “a sós” distantes de Deus também? Que tal se, em vez de queremos, nós mesmos, dar um jeito em nossas vidas, convidarmos o Espírito Santo para vir nos acompanhar enquanto nos separamos do mundo por um pouco de tempo?

Momentos a sós com Deus nos permitem enxergar melhor a beleza e a grandeza que há no Senhor e que, muitas vezes, não percebemos por causa da montanha de problemas e de pecado que se forma diante de nossa visão limitada.

Momentos a sós com Deus são mais produtivos, mais inspiradores, mais necessários.

Em vez de nos separarmos para enfrentarmos a solidão em busca de soluções que nos esmagam, busquemos momentos a sós com Deus. As soluções virão dEle. As provisões também. É assim que nossa fé será aperfeiçoada. É assim que teremos direções precisas e respostas corretas...

...É assim que realmente a vida ganhará sentido!


-----------------
* A imagem constante neste post encontra-se disponível na Internet. Caso você possua direito autoral sobre ela, por gentileza, queira nos contactar, para que procedamos com a devida identificação ou imediata remoção da mesma.