domingo, 17 de janeiro de 2016

Justiça ou Graça


"E se alguém quiser processá-lo e tirar-lhe a túnica, deixe que leve também a capa." (Mateus 5:40)

Por Dennis Downing


Oswald Chambers avisou "Nunca procure justiça neste mundo; mas, nunca deixe de concedê-la." Vamos passar por muita injustiça aqui, porém, temos que sempre devolver na única moeda que Jesus aceita usar - amor.

É difícil amar uma pessoa que tira vantagem de nós ou que fere os nossos "direitos". É por isso que Jesus tinha que mandar que tomássemos esta atitude. Não é o natural. O natural é querer que a pessoa seja obrigada a reparar a injustiça ou a devolver que tirou de nós. No entanto, o discípulo não quer o natural, e sim o sobrenatural.

O discípulo quer o que apenas Deus pode fazer, que é uma mudança radical no mundo começando conosco. Para o discípulo de Jesus só há uma coisa que vale a pena brigar para alcançar – a alma humana. Para isso o discípulo está disposto a fazer de tudo ou deixar de fazer de tudo, se seu esforço valerá uma alma.

Há situações em que temos que escolher entre justiça para nós ou a graça de Deus para um outro. O que Jesus escolheria?


Disponível em www.hermeneutica.com.br



-----------------
A imagem constante neste post encontra-se disponível na Internet. Caso você possua direito autoral sobre ela, por gentileza, queira nos contactar, para que procedamos com a devida identificação ou imediata remoção da mesma.